Como podemos
ajudar ?
Comprar e Vender Alugar e Administrar Consórcio Seguros Financeiro Outros Fechar X
Atendimento

BOAS PRÁTICAS PARA TER UMA GESTÃO DE ALUGUEL EFICIENTE!

Nesse artigo você ira saber mais sobre um tema importante e que irá fazer toda diferença no processo de locação.
1. Dê atenção especial aos contratos de locação
Você sabe como administrar aluguel de imóveis? Gerenciar esses tipos de contratos envolve um conjunto de práticas que são fundamentais para promover o cumprimento das obrigações legais do negócio. Os contratos de aluguel precisam ser monitorados com precisão, para alcançar as expectativas dos clientes e evitar problemas financeiros, multas e penalizações tributárias.

Por isso, mantenha a organização dos documentos sempre atualizada, caso precise apresentar algum desses documentos, fique atento aos prazos, alinhe todas as negociações e verifique os reajustes anuais sempre que os contratos completarem um ano de formalização.

2. Formalize as negociações e expectativas
Contratos de locação precisam ser bem específicos, contando com detalhes sobre o que o inquilino pode ou não fazer, quais são os prazos de pagamento e os de vigência, bem como diversas outras considerações. Muitos desses acordos, entretanto, são negociados de maneira mais informal, o que pode prejudicar bastante a gestão de contratos.

Para evitar surpresas desagradáveis, o melhor é documentar tudo em relação ao imóvel, ao inquilino e ao locatário. Assim fica mais fácil cobrar determinadas obrigações, bem como garantir que todos os direitos sejam devidamente respeitados.

A administração do contrato de aluguel, por exemplo, traz maior controle nas contas que você paga ao cliente, na movimentação financeira que passa pela imobiliária e na prospecção de clientes.


3. Mantenha os documentos atualizados e agrupados
Também é muito importante manter a documentação organizada e devidamente atualizada. Quanto ao inquilino, é preciso ter em mãos os documentos relacionados ao fiador ou ao seguro-fiança, por exemplo, enquanto em relação ao imóvel é ainda mais importante garantir a total regularidade da documentação. É preciso que o imóvel esteja em dia com os débitos municipais, por exemplo. Dessa forma, caso seja necessário apresentar esses documentos, a tarefa se torna bem mais fácil. Isso sem contar que, assim, os contratos estão mais protegidos.

4. Fique ligado em verificações e reajustes anuais
Todo ano ocorrem reajustes no valor de aluguéis e em taxas de seguros e IPTU. Por isso, na hora de fazer a gestão de imóveis, é importante verificar os valores dos contratos com um ano de formalização. Outra dica é acompanhar os prazos de vencimento de seus contratos.

Por esses e outros motivos, imobiliárias de pequeno, médio ou grande porte estão aderindo ao uso de softwares de gestão imobiliária para otimizar o negócio, gerar mais produtividade e até aumentar as chances de venda e aluguel. Além disso, a tecnologia também pode tornar os processos da gestão de imóveis mais seguros.

5. Conheça prazos e obrigações de antemão
Uma boa gestão de contratos inclui um conhecimento prévio sobre as principais características de cada caso. Com os contratos firmados, é preciso ter em mente quais são os prazos relacionados à sua extinção ou, claro, à sua renovação, bem como a quantas anda o pagamento dos impostos devidos, por exemplo. Por razões óbvias, contratos com prazos mais próximos são prioritários e, portanto, devem receber mais atenção. E tudo deve ser calculado de maneira antecipada, viu? Isso permite planejamento e evita que prazos sejam perdidos ou que algum contrato acabe em situação irregular.

6. Seja um gestor imobiliário sem informalidades
As imobiliárias, apesar de todas as exigências legais e padronização de processos, acabam lidando, algumas vezes, com transação de locação de imóveis de maneira informal, ignorando uma série de fatores importantes e obrigações judiciais. Esse tipo de situação pode refletir no contrato, que acaba não trazendo detalhes sobre o que inquilino pode ou não fazer, valores e prazos de pagamento, multas e penalidades caso ele infrinja alguma regra ou consideração.

Para evitar qualquer tipo de prejuízo para o negócio, por falta de organização ou de informações no documentos acordados entre imobiliária, locatário e inquilino, fuja de informalidades. Faça tudo exatamente como a lei e o código de ética do mercado imobiliário pedem, garantindo que os direitos de ambas as partes sejam seguidos e respeitados.

7. Considere usar um software de gestão de imóveis
Como já foi dito anteriormente, organizar os documentos e outras atividades de uma imobiliária pode trazer grandes benefícios ao negócio. Por sorte, existem aplicativos e programas que podem ajudar bastante na gestão de contratos para imobiliárias. Alguns possibilitam, por exemplo, organizar documentos de clientes de forma categórica e também criar uma lista de atividades diárias, contribuindo para a produtividade da imobiliária.

Na prática, dependendo da quantidade de contratos de locação, pode se tornar difícil para a imobiliária conseguir dar conta de tudo de maneira manual. Já parou para pensar que planilhas nem sempre são suficientes para garantir o máximo de controle e de gestão? Por isso, investir em tecnologia é a dica mais importante para otimizar a administração.

Ao contar com um bom software de administração de imóveis, como o inGaia Locação, você não apenas terá os contratos organizados de maneira automática, mas conseguirá fazer pesquisas, controles e acompanhamentos com muito mais facilidade.

O software se torna responsável por centralizar os contratos e suas respectivas particularidades, oferecendo dados essenciais para a gestão como data de início, prazo de vigência, informações sobre obrigações tributárias e partes interessadas. Com isso, o crescimento da imobiliária e do número de contratos geridos é automaticamente favorecido sem que haja perda em qualidade.